18
fev
11

Tempos difíceis

TEXTO:  II Tm. 3:1-17

TEMA: Tempos difíceis

INTRODUÇÃO:

1. Até a morte do rei Salomão, Israel era um só Reino,  O Reino Unido. Após sua morte, houve  contenda  entre seu filho Roboão, I Reis 11.43 e Jeroboão filho de Nebate I Reis 11.26  e  o Reino foi dividido.

2. Ficando duas tribos, com o Reino SulJudá e Benjamim. E dez tribos Com o Reino Norte: Rubem,  Simeão, Dã,  Naftali,  Gade,  Aser,  Issacar, Zebulom, Manassés e Efraim.

3. Deste acontecimento, surge à necessidade de uma evidência maior  do ministério profético para os dois reinos.

4. Joel foi um dos profetas do reino do sul, Judá. “Seu tema principal  foi a  visão da dispensação do Evangelho, a colheita das nações pelo Senhor”

“… Acontecerá depois que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos anciãos terão sonhos, os vossos mancebos terão visões; e também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito. E mostrarei prodígios no céu e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor. E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo;…” O profeta Joel fez esta predição mais ou menos no ano 830 a.C. (Jl. 2: 28-30).

5. O apóstolo Pedro faz referência a essa profecia de Joel. Afirmando que se cumpriu no início da fundação da igreja.

Daquele acontecimento do pentecostes  em diante a humanidade vivenciaria os últimos dias. At. 14-16.

“Então Pedro, pondo-se em pé com os onze, levantou a voz e disse-lhes: Varões judeus e todos os que habitais em Jerusalém, seja-vos isto notório, e escutai as minhas palavras.

Pois estes homens não estão embriagados, como vós pensais, visto que é apenas a terceira hora do dia. Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel: …”

ELUCIDAÇÃO

6. Agora vem Paulo falando dos últimos dias, os quais serão de tempos de absoluta dificuldade. A bíblia fala de determinados pecados que sempre foram praticados, mas, no final dos tempos seriam mais evidenciados.

6.1 Egoístas – Os  que só tratam de seus próprios interesses, amantes de si mesmos, incapazes de fazer qualquer bem ao próximo.

6.2 Avarentos – Apego exagerado e doentio ao dinheiro. Aquele que é mesquinho, miserável, pão duro, mão de vaca, sovina. Nas escrituras esse pecado está associado à idolatria, “Porque bem sabeis isto: que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus”. Ef. 5:5. O avarento é capaz de  fazer tudo  para possuir dinheir

6.3 Jactanciosos – Pessoas que se gloriam de si mesmas, orgulhosas, isto é, arrogantes, que se vangloriam, considerando-se as mais importantes

6.4 Arrogantes – São os soberbos, considerando-se melhores do que outros. Pensam não precisar de ninguém, inclusive de Deus, Sl. 138:6, “Ainda que o Senhor é excelso, contudo atenta para o humilde; mas ao soberbo, conhece-o de longe.

6.5 Blasfemadores – Pessoas que falam contra o sagrado. São escarnecedores, que zombam de Deus, de sua palavra, do sacrifício de Jesus e de tudo que refere ao sagrado.

6.6 Desobedientes aos pais – Pessoas que não respeitam, não têm consideração e não obedecem aos pais. Muitos adolescentes e jovens que chamam os pais de caretas e retrógrados.

Chegando a debochar deles, cometem agressão verbal e física contra seus próprios pais. Jovens atentem para Deus e sua palavra,

Ef. 6:1-3 – VÓS, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa;  Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.

Pv. 20: 20 – O que amaldiçoa seu pai ou sua mãe, apagar-se-á a sua lâmpada em negras trevas.

6.7 Ingratos – mal agradecidos. Incapazes de dizer um simples “obrigado” ao próximo. Agindo assim com os seus semelhantes e com o próprio Deus que os crio

6.8 Irreverentes – Pessoas que não respeitam a religião, profanos. Faz pouco ou nem um caso do sagrad

6.9 Desafeiçoados – Pessoas sem afeição natural, não tem amor pelos outros. Vivem provocando os
outros, criando contendas, fazendo inimigos por onde pass

6.10 Implacáveis – Pessoas Insensíveis, não se comovem com coisa alguma e dados à violência. Incapazes de perdoar, irreconciliáveis, sedentos por vingança

6.11 Caluniadores – Pessoas que difamam umas as outras. Capazes de inventar histórias terríveis para ver o mal do próximo. Os caluniadores fazem um grande esforço para espalhar a todos que o outro é sempre  a pior pessoa do mundo

6.12 Sem domínio de si – Pessoas incontroláveis, incontinentes, sem domínio de si, desequilibrados, insaciáveis quanto ao pecado

6.13 Cruéis – Pessoas desumanas, fazem o mal, matam, estupram, torturam,  praticam  o mal por prazer.

6.14 Inimigos do bem – Pessoas que estão a serviço do mal. Sem amor para com o próximo, odeiam até  aqueles que só lhe fazem o bem.

6.15 Traidores – Pessoas infiéis, fingindo-se de amigos.

6.16 Atrevidos – Pessoas insolentes, descaradas, sem respeito. São obstinados, insistindo em pecar mesmo depois de serem advertidas.

6.17 Enfatuados – Pessoas arrogantes, cheios de si. Andam sempre com os soberbos e amantes de si mesmos; incapazes de descerem do pedestal; passam por necessidades, mas não pedem ajuda.

6.18 Antes amigos dos prazeres que amigos de Deus – Amantes dos deleites, confundem-se com os profanos. Nem passam por suas mentes buscar em primeiro lugar o Reino de Deus

7. A novidade que Paulo traz  não é a prática  de tais pecados, pois, desde que existe mundo os homens fazem isto. A novidade está  no v. 5. Tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder – Aqueles que só têm aparência de piedade, tendo comportamento de fariseu.

Estas pessoas estariam praticando todos aqueles pecados, encobrindo-os com uma aparência de religiosidade. Negando o poder  transformador do evangelho

CONCLUSÃO:

O que fazer diante desta realidade? A resposta está nos  versículos. 10 – 17.

1.      Fugir  da superficialidade religiosa, V.5

2.     Seguir de perto as virtudes cristãs. V. 10

3.       Conscientizar-se que a realidade do sofrimento faz parte da vida cristã, v.11,12

4.       Certificar-se da nossa posição em Cristo, v. 15. As minhas atitudes revelam que sou um salvo em Cristo?

5.       Submissão a Palavra de Deus. V. 16, 17


0 Responses to “Tempos difíceis”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: