13
fev
11

PAIS, LEVEM SEU FILHOS À CRISTO

Tema: Pais, levem seus filhos à Cristo!

Mc. 10:13-15

INTRODUÇÃO:

1. Nesta ocasião, quero falar com os irmãos sobre familia. Pela importãncia do assunto. Pois, é nosso dever examinar as escrituras, e ver o que Deus nos ensina como orientação sobre este tema tão fundamental para todos nós.

2.  Sempre que converso com casais que pretendem ter filhos, falo  que é um grande privílégio, mas uma grande responsabilidade. Quando nasce um filho, devemos crer que é uma grande bênção de Deus. Mas, um grande compromisso para toda eternidade. Um filho gerado, é um ser humano que vai existir para sempre. Que Deus nos coloca responsáveis por eles.

3. Neste sentido, há dois sentimentos como experiência: alegria pela vinda de um filho e temor à Deus em conduzí-los ao conhecimento de Cristo e seu evangelho.

4. A igreja tem uma parcela de contribuição no ensino cristão dos nossos filhos. Mas, os pais têm uma responsabilidade muito maior. Afinal de contas, os filhos são nossos. E o maior tempo deles é conosco. Na igreja, são apenas alguns instantes, com os pais, são 24 horas por dia, e todos os dias da semana.

5. Dos vs.13-16. O texto relata do momento em que alguns pais conduzem seus filhos à Cristo. E são impelidos a não levarem pelos díscipulos que os repreendiam. Porém, Cristo amorosamente permite, dizendo-lhes que dos dos tais (as crianças, filhos nossos) é o reino de Deus. Deste exemplo, Cristo ensina que só entra no reino de Deus quem o recebe como uma criança, V.15. Esta história termina com a bênção de cristo sobre aqueles meninos.

6. Meditando neste acontecimento. Concluo que nossas atitudes muitas vezes se assemelham aos discípulos.  Que servem de impedimentos para que nossos filhos se aproximem de Cristo e do seu reino. Quais atitudes nossas, impedem que nossos filhos se aproximem de Cristo:

A) Quando nosso evangelho, só é evangelho na igreja e não em casa. (evangelho de hipocrisia)

B) Quando o culto à Deus fica restrito somente as reuniões da igreja. (uma abordagem sobre beneficios ao culto do lar)

C) Quando não ensinamos aos nossos filhos a palavra de Deus (A maioria dos pais pagam escolas particulares para seus filhos, e esquecem da educação espiritual que é de graça e essêncial)

D) Quando não oramos por nossos filhos. (Tudo na nossa vida deve ser em oração, principalmente a família).

E) Quando não nos preoucupamos com a salvação eterna dos nossos filhos. (Filho de pastor  e de crente tem que nascer de novo para entrar no reino de Deus).

7. O que fazer para facilitarmos à aproximação dos nossos filhos a Cristo. O texto nos ensina algumas lições:

I – Observemos o exemplo destes pais que se comprometeram em levar seus filhos a presença de Cristo, V.13.

1. Aqueles pais almejavam o toque de Cristo na vida de seus filhos. Mas o desejo se transformou em ação. Eles foram ao encontro de Cristo. Todos os nossos sentimentos em relação ao melhor de Deus na vida dos filhos, não podem ficar só na teoria, no desejo. Tudo isto deve ser transformado em ação voluntária, alegre e amorosa.

2. Aqueles pais encontraram tempo para conduzirem seus filhos a Cristo. Eles  possuiam os mesmos compromissos nossos diariamente. Não eram pessoas discompromissadas com a vida. Mas, não deixaram de observar a necessidade de levar seus filhos para por Cristo serem abençoados.

II – Observemos o exemplo negativo dos discípulos de Cristo, V.13.

1. Fico imaginando o egoísmo dos discípulos. Será que eles também impediriam se fossem seus filhos. Que esta cegueira espiritual jamais domine nossos corações, ao ponto de nós mesmos sermos o impedimento para nossos filhos.

2. Já mencionei anteriormente algumas razões que impedem nossos filhos de se aproximarem de Cristo: evangelho fingido, culto só na igreja, negligência no ensino da palavra, ausência de oração e de reflexão no destino eterno dos nossos filhos. Há mutos outros motivos. Observemos nossas deficiências e fragilidades. Identifiquemos onde  estamos errando na criação dos nossos filhos. E nos voltemos para Deus em arrependiemento, para melhor conduzir nossos filhos ao Senhor.

III – Observemos a indignação de Cristo com tremor e temor, V.14.

1.  Poucas vezes Jesus indignou-se na biblia. E quando o fez, o caso era sério. Um exemplo está em Mc. 3:1-5. O outro é esse do texto.

2. Isto nos faz refletir sobre a importância dos nossos flhos à Cristo. Ele ficou indignado porque sabe o valor de uma alma para Deus. Vale mais que o mundo inteiro. Aliás, nada neste mundo pode comprar uma alma para Deus. Os nossos filhos tem tanto valor diante de Deus que deu seu único filho por eles.

3. Cristo ficou igual modo indignado por causa das consequências daquela irrefletida atitude dos discípulos. Se Jesus se calasse diante daquela atitude, os adultos e  crianças alí, poderiam pensar em um Cristo carrancudo, zangado, menosprezador de crianças. Ele não é nada disso. Pelo contrário, ama profundamente a todos sem fazer acepção. Recebe a todos com profunda alegria.

IV- Observemos o profundo amor de Cristo por nossos filhos, V.16.

1.  Tomou-as em seus braços, impôs suas mãos e  abençoou cada uma delas. Há um prazer incalculável em Cristo,  por receber nossos filhos na sua presença. Eu, como pai que sou, quero ver sempre meus filhos nos braços de Cristo. Eu tenho certeza que o mesmo acontece com você.

2. O amor de Cristo é incondicional. Não importa a nossa história, cultura, condição econômica. Ele nos ama com amor eterno. Os nossos filhos, são alvos eternos do amor imensurável de Cristo. Que o amor de Cristo faça parte da jornada dos nossos filhos.

V – Observemos nossa condição espiritual como pais, V.15.

1. Se já pertencemos ao reino de Deus. Jesus toma um criança como exemplo de humildade, fé simples e desapego ao mundanismo. Para nos mostrar que precisamos enxergar nossa situação espiritual. Nós pertencemos a qual reino? Já nascemos do espírito? Já nascemos de Deus?

2. Se já nascemos para Deus, conduzamos nossos filhos neste caminho. Pais que conhecem a Deus e já aprovam a abundante graça do Senhor . Tem o privílégio de levar o conhecimento do verdadeiro evangelho aos filhos. Você pai, deseja o melhor para o seu filho. O melhor é conduzir nossos filhos na presença de Cristo. Ele deseja abraçar nossos filhos e abençoá-los.

CONCLUSÃO:

Certa ocasião, Jesus disse a Pedro “Não temas; de agora em diante serás pescador de homens”.  Que no oceano da nossa existência, possamos pescar nossos filhos para o reino de Deus e para Cristo Jesus, nosso Senhor.

 

 

 

 


0 Responses to “PAIS, LEVEM SEU FILHOS À CRISTO”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: