03
fev
11

OS FILHOS NO CONTEXTO FAMILIAR

Texto: Gn.1:28; Sl.127:3

Tema: Os FILHOS NO CONTEXTO FAMILIAR

1. Um dos objetivos do casamento é “a propagação da raça humana por uma sucessão legítima”.1 Ou seja: gerar filhos. Quando Deus criou o homem e a mulher, o Criador os abençoou e lhes disse: “Sede fecundos, multiplicai-vos” (Gênesis 1.28). E Salomão escreveu que os filhos são herança do Senhor (Salmo 127.3).

2. Está claro na Bíblia que o propósito de Deus para a família é que ela seja constituída de esposo, esposa e filhos. Os filhos são bênçãos que Deus nos concede. Mas se o casal não tomar os devidos cuidados, os filhos lhes trarão mais tristezas do que alegrias. Devemos compreender melhor, esta faceta importante na família.

I – O Lugar dos Filhos na Família

1. A relação familiar básica é esposo-esposa. Eles são “uma só carne” (Gênesis 2.24). Os filhos são bênçãos adicionais. Eles não ficam para sempre com os pais. Eles nascem, crescem e seguem o seu próprio caminho, formando a sua própria família. Marido e esposa começam a vida conjugal sozinhos e, geralmente, terminam sozinhos.

2. Em nossa época este princípio bíblico tem sido deturpado. Muitos casais estão vivendo como se a relação familiar básica fosse pais-filhos. Isto significa que muitos casais estão vivendo em função dos filhos. E isto não está certo. Casais que estruturam a sua vida familiar em torno de seus filhos são candidatos a sérios problemas no futuro. Assim, quando estes saem de casa, os pais acordam de repente para o fato de que tudo que lhes resta é um ao outro.

3. O casal que vive em função dos filhos cria problema também para os próprios filhos.

A) Quando estes tiverem de formar a sua própria família. Eles estarão tão ligados aos pais que terão dificuldade em ser “uma só carne” com o seu cônjuge. Eles vão priorizar a relação pais-filhos, em vez de esposo-esposa.

B) Os laços que os unem a seus pais serão mais fortes do que os que os unem ao seu cônjuge. Como resultado disso, temos maridos que reservam o melhor de sua atenção para a mãe, em detrimento da esposa.

C) O almoço de domingo é na casa da mãe, o primeiro telefonema para comunicar a promoção é dado para a mãe. Sem perceber, tal marido está criando uma grande rivalidade entre nora e sogra. Resumindo: superpais geram péssimos cônjuges. Estes, por sua vez, serão também superpais e gerarão outros péssimos cônjuges.

4. Os filhos são bênçãos que Deus concede ao casal. Eles devem ser criados com todo amor e preparados para a vida. Mas eles nunca podem tomar o lugar da esposa no coração do pai nem o lugar do esposo no coração da mãe. Uma das tarefas dos pais é preparar seus filhos para formar sua própria família; por isso precisam mostrar aos filhos, no viver diário, como deve comportar-se um bom esposo e uma boa esposa.

II – O Dever dos Pais Para Com os Filhos

1. Alguns pais vão para o outro extremo e não cumprem seus deveres e obrigações para com seus filhos. Quem procede assim está sendo ingrato e infiel para com Deus, que lhe deu o grande privilégio de ter filhos. Deus poderia ter trazido nossos filhos ao mundo de maneira completamente diferente. Poderia ter feito com que eles crescessem e se desenvolvessem em poucos meses, ou até em semanas.

2. Os pais são dados à criança por estas razões: para suprir as suas necessidades e para guiá-la. Ambas são essenciais para que toda a personalidade da criança possa ser desenvolvida até atingir a sua plena riqueza.

3. Os nossos deveres e obrigações para com nossos filhos, incluem o cuidado com o seu desenvolvimento físico, mental, emocional e espiritual. Salomão escreveu que os filhos são como “flechas na mão do guerreiro” (Salmo 127.4). E esta é uma figura muito apropriada para descrever nossos deveres para com eles. A flecha era preparada com todo cuidado e perícia pelo guerreiro daquela época, para ser lançada em direção ao alvo. Assim também são os nossos filhos: devemos prepará-los com todo cuidado para a vida e, no momento próprio, lançá-los em direção ao alvo.

4. Para preparar bem os nossos filhos para a vida. Além de cuidar do seu desenvolvimento físico, da sua formação intelectual e profissional, devemos:

A) Educá-los em todo conselho de Deus. Para que eles temam a Deus e O sirvam em espírito e em verdade.

B)Encaminhá-los pelas santas veredas do viver cristão. Para verem em nós mesmos, exemplo de piedade para eles.

C) Envidar todos os esforços. Para livrá-los das más companhias e dos maus exemplos.

D) Levá-los regularmente à Igreja. Para que eles aprendam a adorar o Senhor com reverência.

E) Aplicar-lhes a disciplina e a correção necessárias. Para que eles cresçam dentro dos princípios de respeito e ordem, e aprendam a acatar as determinações daqueles que exercem autoridade sobre eles.

III – Como Cuidar dos Filhos Sem Sacrificar os Pais

Não é fácil para o casal cumprir fielmente seus deveres e obrigações para com seus filhos, sem priorizar a relação pais-filhos em detrimento da relação esposo-esposa. Para ajudá-los, damos as seguintes sugestões:

A) Não adiar para o futuro o que pode ser feito hoje. Muitos casais que têm filhos pequenos ou adolescentes adiam, para quando os filhos estiverem grandes ou até casados, passeios, excursões, participação em congressos ou outras atividades que deveriam realizar juntos O futuro não nos pertence, por isso o casal deve viver o presente.

B) Não confiar os filhos a pessoas erradas. Alguns casais, no afã de viver o presente, de não adiar para o futuro o que podem fazer agora, deixam os seus filhos aos cuidados de pessoas erradas. Alguns confiam os filhos às empregadas domésticas, algumas despreparadas, outras desinteressadas no bem-estar das crianças. Outros deixam os filhos com a avó, amorosa porém cansada e sem força para cuidar de modo adequado das crianças. Ou então com uma tia, desprovida de tempo e condições para cuidar bem das crianças.

C) Não levar as crianças a passeios nos quais elas pouco aproveitam e muito atrapalham. Alguns casais estão sempre carregando os filhos para onde vão, sacrificando as crianças, expondo-as a riscos desnecessários, criando dificuldades para eles mesmos, causando aborrecimentos aos seus hospedeiros ou aos companheiros de viagem. As crianças só devem ser levadas a passeios ou viagens quando isso for absolutamente necessário.

D) Estabelecer uma relação de troca de favores com casais que tenham filhos da mesma idade dos seus filhos. As melhores pessoas para cuidar de nossos filhos quando viajamos, ou participamos de uma programação à qual eles não devam ser levados, são casais que tenham filhos na mesma faixa etária dos nossos.

Conclusão:

Nossos filhos são herança do Senhor. E que preciosa herança! Eles enchem de alegria o nosso lar e enriquecem nossa vida. Mas eles não são propriedade nossa. Apenas nos foram confiados por Deus, para a nossa alegria e para que os preparemos para a vida. Eles são como “flechas nas mãos do guerreiro” (Salmo 127.4). Devem ser preparados e, na hora certa, lançados em direção ao alvo.

Para Refletir
A melhor maneira de ser um bom pai é ser um bom marido para a mãe de seus filhos.
E a melhor maneira de ser uma boa mãe é ser uma boa esposa para o pai de seus filhos.
Bons maridos e boas esposas criam filhos felizes e ajustados, que, por sua vez, serão também bons maridos e boas esposas.

Obs: Extraído do livro “Oficina de Casamentos” de Adão Carlos Nascimento, Cap.11. Editora; Apoio pastoral. Com algumas poucas alterações.


0 Responses to “OS FILHOS NO CONTEXTO FAMILIAR”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: